Valor do leilão não quita as dívidas


O lance de R$ 44.450.000,00 feito pela Magnum sequer cobre os débitos trabalhistas do clube


29/11/2014 - 05h00 - Atualizado em 28/11/2014 - 22h55 | Paulo Santana
santana@rac.com.br



Foto: Cedoc/ RAC
Os sócios do Guarani vão ouvir na noite desta quarta-feira a proposta da Magnum pela área do Brinco de Ouro
A área do Estádio Brinco de Ouro foi arrematada em leilão pelo Grupo Magnum, parceiro do Guarani no futebol e no projeto imobiliário
O leilão do Estádio Brinco de Ouro pode até ter amenizado um pouco as dívidas do Guarani, mas o problema ainda está longe de ser resolvido. O lance feito pela Magnum de R$ 44.450.000,00 para arrematar a área não será suficiente sequer para quitar os débitos trabalhistas do clube, visto como a prioridade.

A reportagem do Correio Popular conversou com Carlos Eduardo Oliveira Dias, juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Campinas e que foi, inclusive, o primeiro magistrado a determinar o leilão do estádio bugrino. Ele explicou como fica a situação das dívidas do clube a partir da penhora.

"Matematicamente é impossível que os R$ 44 milhões cubram toda a dívida trabalhista. São dois tipos de débito nesse sentido, um é consolidado, onde estão os processos reunidos, e só nele o total é de R$ 67,5 milhões. E tem outros, fora esses. Só nesse ano, foram 80 novas ações, uma delas de R$ 3 milhões, sem que tivesse uma audiência", explica.

A única maneira do dinheiro oriundo do leilão ser capaz de sanar com os débitos trabalhistas é se todos os credores abrissem mão de uma parte daquilo que tem de receber, o que teoricamente é inviável.

"Isso depende exclusivamente do credor, se ele aceita ou não. A Justiça não pode fazer nada a respeito disso", destaca Dias.

Sobre o valor do lance mínimo ter sido muito inferior ao que vale a área do Brinco de Ouro, o magistrado explica que essa decisão depende de quem está julgando o caso.

"Vai do critério do juiz, com base em algumas questões. Fui o primeiro a determinar um leilão ali. Em 2010, avaliamos a área em R$ 230 milhões e uma das alegações do Guarani para impugnar era que o valor da avaliação era baixo", afirma.

"Estranho que tenha sido fixado um valor tão baixo e nada ter sido questionado. A impressão que dá é que as coisas não foram muito claras em relação a esses acontecimentos. Vimos uma espécie de aceitação", completa.

O presidente do Guarani, Horley Senna, foi procurado na sexta-feira (28) para comentar sobre a questão das dívidas trabalhistas e o fato de elas ainda não poderem ser totalmente sanadas, mas, até o fechamento desta edição, a reportagem não conseguiu falar com o dirigente bugrino.

Reunião

O presidente Horley Senna convocou para hoje, às 10h, no salão social do clube, uma reunião extraordinária em caráter de urgência com várias lideranças bugrinas.

Participarão do encontro membros dos conselhos deliberativo, fiscal, de ética, de disciplina, além da ouvidoria e representantes das torcidas uniformizadas.

Em pauta estará o desdobramento da arrematação do Estádio Brinco de Ouro, além de explicações sobre como continua a parceria com a Magnum.

NO BRINCO

Reforço
O Guarani ainda espera o fim da Série B para continuar a montar seu time e qualificar o elenco, mas um dos reforços vindos da segunda divisão já está no clube. O lateral-esquerdo Thiago Cristian, que estava no América-RN, fez exames ontem e já foi apresentado. Como estava em atividade, o jogador recebeu alguns dias de descanso e se reapresentará na segunda quinzena de dezembro.

No ataque
Thiago Cristian, que disputará posição com Bruno Pacheco, comentou sobre suas características e garantiu ser um atleta bem ofensivo. No América-RN, inclusive, ele atuou várias vezes como ala. "Sou um lateral leve e gosto de atacar bastante, é meu forte. Mas jogo na linha de quatro e sei defender também", disse.

Visita
Um dos principais nomes do MMA no Brasil, o lutador Rodrigo Minotauro visitou ontem o Estádio Brinco de Ouro. Ele esteve no memorial do clube, foi ao vestiário e também subiu ao gramado, onde posou para fotos com alguns jogadores do elenco.




cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 5º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular