Árbitra ajuda e Palmeiras derrota o Red Bull por 3 a 2


Amistoso entre Verdão e o Toro Loko era para ter terminado empatado se não fosse o erro de Regildênia Moura


25/01/2015 - 21h37 - Atualizado em 25/01/2015 - 21h53 | Agência Estado
faleconosco@rac.com.br



Foto: Alan Morici/AE
O experiente zagueiro Fabiano Eller, do Red Bull, disputa lance com atacante Maikon Leite, do Palmeiras: prontos para o Paulistão
O experiente zagueiro Fabiano Eller, do Red Bull, disputa lance com atacante Maikon Leite, do Palmeiras: prontos para o Paulistão
O Palmeiras precisou da ajuda da arbitragem para vencer o Red Bull Brasil, por 3 a 2, neste domingo (25) à noite, no Allianz Parque. O novo integrante da elite do Campeonato Paulista chegou a empatar o jogo aos 45 minutos do segundo tempo, mas a árbitra Regildênia Moura anulou o lance marcando uma falta para o próprio ataque do Red Bull. O jogo teve um quarteto de arbitragem formado só por mulheres.

De qualquer forma, a vitória é a segunda do Palmeiras na temporada, uma vez que a equipe também havia vencido o Shandong Luneng, no sábado (17) passado. Mais de 20 mil pessoas pagaram ingresso para ver o novo time alviverde, especialmente o atacante Dudu, que foi bem e deu uma assistência.

O time escalado desde início deve ser o mesmo que deve começar o Paulistão: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral, Gabriel, Mendieta e Allione; Maikon Leite e Leandro Pereira. Amaral, porém, deixou o gramado com dores nas costas ainda no começo do primeiro tempo.

Allione, mantido do ano passado, abriu o placar com um chute colocado, aos 37 minutos. No intervalo, o técnico Oswaldo de Oliveira trocou todo time. Dudu entrou e deu a assistência para Cristaldo, nas costas da zaga, fazer o segundo.

Dois minutos depois, aos 11, o ex-corintiano Lulinha recebeu no meio da zaga do Palmeiras e descontou. Fabiano Eller chegou a marcar, mas o gol foi anulado por impedimento, o mesmo acontecendo quando Robinho mandou para as redes após lindo toque de calcanhar de Dudu.

Aos 30, Alan Patrick, um dos seis estreantes da noite, recebeu no lado esquerdo da área, limpou a marcação e fez o terceiro. O Red Bull descontou aos 43, com Anderson Marques, de cabeça, após cobrança de escanteio do Lulinha, e faria o terceiro não fosse o erro da árbitra.

No lance, Wilson Júnior foi derrubado por Wallace, mas não ficou no chão. Levantou muito rápido e tocou para Edmilson marcar. Regildênia Moura, entretando, alegou que já havia apitado falta e anulou o gol.




cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 5º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular