XV de Piracicaba perde por 2 a 1 para o Ituano


O Nhô Quim segue sem somar ponto no Paulistão e a pressão sobre o técnico Roque Júnior é grande


12/02/2015 - 23h48 - Atualizado em 12/02/2015 - 23h52 | José Ricardo Ferreira
ricardo.ferreira@gazetadepiracicaba.com.br



Foto: Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba
Jogadores do Ituano comemoram gol próximo ao banco do XV sob olhar desolado de Roque Júnior
Jogadores do Ituano comemoram gol próximo ao banco do XV sob olhar desolado de Roque Júnior
Jogando mal, o XV de Piracicaba perdeu o quarto jogo consecutivo, na noite desta quinta-feira (12), diante do Ituano, por 2 a 1, no Barão da Serra Negra, pela quarta rodada do Paulistão. Ricardinho abriu o marcador aos 43’ do primeiro tempo para o Ituano. Paulinho empatou a 1’ do segundo tempo. Claudinho, aos 46’ da etapa final, determinou a vitória dos visitantes.
 
Com o placar, o XV ainda não pontuou no estadual e é o último colocado no grupo D. O Ituano chegou a sete pontos, mas ainda é o último no grupo A.
 
A diretoria do XV se reúne nesta sexta-feira (13) para decidir o destino da comissão técnica. Extraoficialmente, Roque Júnior não é mais treinador do XV. O próximo jogo será contra o Red Bull, na quarta-feira (18), às 19h30, em Campinas, no estádio Moisés Lucarelli.

O JOGO
 
O jogo começou com as duas equipes se estudando. Aos poucos, o XV começou a ter mais posse de bola e a se aproximar da zaga do Ituano.
 
Aos 12’, o XV chegou pela primeira vez. Chico Coreano avançou pela esquerda e serviu Tony, que bateu forte, mas a bola rebateu na zaga e se perdeu para escanteio. Na sequência, a defesa afastou o perigo.
 
Aos 18’, em um contra-ataque, o atacante Misael invadiu a área pela esquerda e chutou. Diogo se esticou todo para espalmar a escanteio e evitar o gol do Ituano.
 
Dois minutos depois, os visitantes ganharam dois escanteios em seguida, mas a zaga do XV conseguiu afastar o perigo.
 
Nervoso em campo, o XV tinha dificuldades para furar a defesa adversária. O time não conseguia articular as jogadas. O Ituano chegou novamente com perigo aos 30’.
 
Dick encontrou espaço pela direita e cruzou à meia altura, assustando a defesa alvinegra. Aos 40’, Chico Coreano avançou com liberdade e bateu cruzado, mas Fabio, bem colocado, mandou para escanteio.
 
Aos 43’, gol do Ituano. O meia Cristian enfiou a bola para Ricardinho. Livre na grande área, o atacante bateu no ângulo, sem chances para o arqueiro quinzista: 0 a 1.
 
O Ituano ainda chegou duas vezes e se queixou de um pênalti não marcado e um gol anulado por impedimento. Cabisbaixo, o XV terminou tenso o primeiro tempo e sob vaias da torcida.

SEGUNDO TEMPO
 
No intervalo, o técnico Roque Júnior promoveu duas mudanças: Ednei no posto de Fabiano, na lateral esquerda, e David Batista no lugar de Daniel Bueno, no ataque. E logo a 1’, conseguiu igualar o placar. Após pressão na área do Ituano, Wander bateu e quase marcou. A defesa afastou mal e, na confusão, a bola sobrou para Paulinho, que chutou de bico e fez: 1 a 1.
 
Quem esperava um XV dono do jogo, se decepcionou. O Alvinegro passou a sofrer pressão sistemática dos visitantes.
 
Aos 10’, o atacante Misael finalizou com veneno. Três minutos depois, a defesa vacilou, a bola sobrou para Misael, que arriscou de média distância. Aos 25’, Peri serviu Clayson, que só não ampliou para o Ituano porque Clayton o travou no momento do chute. O XV só voltou a ter chance de gol aos 31’. Tiago, que substituiu Chico, chutou à meia altura e obrigou Fábio a mandar para escanteio.
 
O jogo continuava favorável ao Ituano. Aos 37’, novamente Misael, que aproveitou o vacilo da defesa, mas foi travado pelo volante Clayton. O Ituano pediu pênalti, mas o árbitro Flávio Rodrigues Guerra não marcou. De tanto pressionar, o Ituano chegou ao segundo tento. Já nos acréscimos, Claudinho fez bela jogada, invadiu a área e ampliou aos 46.
 
Após o apito final, a torcida voltou a vaiar. “Sabemos das dificuldades, a situação se complicou no campeonato”, disse o lateral Éder Sciola. O vice-presidente do XV, Renato Bonfiglio, sinalizou que a comissão técnica poderá sofrer mudanças, o que significa a saída do técnico Roque Júnior. "Futebol se toca com a razão, não o coração", declarou. Enquanto jogadores e Bonfiglio falavam com a imprensa, um grupo de torcedores se dirigiu até a rua em frente ao vestiário e começou a vaiar o técnico.




cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 5º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular