Guarani vai a Itápolis para retornar ao G4


Na quinta posição, Bugre busca a reabilitação contra o Oeste, neste sábado, às 16h, pela quinta rodada


13/02/2015 - 22h19 - Atualizado em 14/02/2015 - 14h08 | Carlos Rodrigues
carlos.rodrigues@rac.com.br



Foto: Dominique Torquato/AAN
O zagueiro bugrino Rafael Caldeira destaca que grupo tem qualidade e condições de buscar a vitória
O zagueiro bugrino Rafael Caldeira destaca que grupo tem qualidade e condições de buscar a vitória
Depois de perder dentro de casa a invencibilidade na Série A2 do Campeonato Paulista, o Guarani vai tentar a recuperação longe de seus domínios. De olho no retorno ao G4, o Bugre enfrenta o Oeste, neste sábado (14), às 16h, no Estádio dos Amaros, em Itápolis, em partida válida pela 5ª rodada. Na quinta posição com 9 pontos, o alviverde precisa de uma vitória simples para voltar ao grupo dos quatro primeiros. Já o Rubrão, oitavo com 7 pontos, aposta em um bom resultado para encostar nos líderes.
 
Os bugrinos sabem da necessidade de uma reação imediata. Embora os pontos desperdiçados na derrota para a Matonense não voltem mais, conquistar um triunfo como visitante serviria para compensar a perda. "A gente sabe que na divisão não tem jogo fácil. Cada partida é uma guerra e contra o Oeste não será diferente. Mas temos que ir lá sabendo que precisamos pontuar", avisa o zagueiro Rafael Caldeira.
 
"Precisamos da recuperação, não temos outra escolha. O grupo tem qualidade e condições de buscar essa vitória", projeta o meia Fumagalli.
 
O técnico Marcelo Veiga também tem consciência dessa necessidade, mas tenta evitar colocar mais pressão no time. Para ele, um eventual novo tropeço não deve significar o "fim do mundo". "Não podemos ficar pensando que o Guarani é imbatível, muito pelo contrário. Vamos buscar pontos e não podemos perder o jogo, até para segurar um concorrente direto", explica. "Mas o mais importante é saber que o Guarani vai brigar pela vaga até o final. Não é esse jogo que decidirá o acesso. São mais 15 partidas", completa.
 
O comandante também espera uma postura diferente do Guarani. No último jogo, ele reprovou a atuação e considerou o time displicente em alguns momentos. Na base da conversa, a expectativa é que a equipe apresente outro comportamento. "Temos que estar atentos para não oferecer a possibilidade do resultado para o adversário. Sabemos do nosso objetivo e o grupo tem que entender isso."
 
No acanhado Estádio dos Amaros, o técnico espera mais um jogo de muita força. "Ali é pegada, não tem toque de bola porque o campo não proporciona isso", afirma. "O campo é pequeno, irregular. Não acredito que seja um jogo diferente dos outros. Vai ser na base da vibração e da concentração. Quem tiver mais isso, sai na frente", completa o meia Fumagalli.
 
ESQUEMA COM TRÊS ZAGUEIROS
 
O técnico Marcelo Veiga confirmou as expectativas e anunciou que o Guarani terá mesmo três zagueiros para o jogo deste sábado, contra o Oeste. Os desfalques dos dois laterais titulares e a ausência de um especialista para atuar no lado esquerdo levaram o treinador a apostar na entrada do zagueiro Cris na vaga de Bruno Pacheco, suspenso. A outra novidade é Watson, que volta a figurar na equipe em lugar de Oziel, lesionado. Quem preocupa é o volante Éder Silva, que nesta sexta-feira (13) não treinou por causa de um incômodo no adutor.
 
Apesar de a escalação indicar uma equipe no 3-5-2, Veiga afirmou que, a princípio, o time terá uma linha de quatro, onde Cris formará a dupla de zaga com Rafael Caldeira, enquanto Preto Costa será o lateral-esquerdo. "Não adianta inventar muita coisa nesse momento. A tendência é o Watson na direita e o Preto na esquerda, onde ele já jogou comigo", afirma. "Não tem muito segredo. Há essa dúvida do Éder, mas de resto é a mesma equipe", disse o treinador que, se não contar com o volante, deverá utilizar Cambará no setor.
 
Sobre uma possível variação para o 3-5-2, Veiga explicou que isso vai depender do andamento da partida e de como o adversário vai se comportar. E o fato de não ter treinado nenhuma vez o time nesse esquema desde que o campeonato começou não o preocupa. "De maneira nenhuma preocupa, mesmo porque os três zagueiros jogam comigo há oito anos. Quanto a isso, estou supertranquilo. O mais importante é ter um time compacto e bem ajustado para buscar o resultado", completa.
 
DE LEVE
 
O curto período entre um jogo e outro impediu que Marcelo Veiga fizesse um treino mais forte nesta sexta. Por isso, os jogadores realizaram apenas um recreativo antes de ir a Itápolis. Por conta do horário do jogo e do forte calor, a comissão técnica achou prudente poupar o grupo.

OESTE
 
O Oeste vem de empate sem gols com o Rio Branco. O técnico Roberto Cavalo não tem problemas para o jogo, mas fez mistério. São três dúvidas. No gol, Ricardo pode ficar com a vaga do então titular Paes. As outras disputas são entre Waguininho e Ivonaldo na lateral-direita e Leandro Melo e Igor no meio.

2 A 2
 
Se depender do retrospecto, Oeste e Guarani empatarão em 2 a 2 neste sábado. É que as duas únicas partidas disputadas entre eles em Itápolis terminaram com este placar. Ambas aconteceram pelo Paulista, em 2004 e 2013.




cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 5º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular