XV de Piracicaba vence a Portuguesa por 2 a 1


Com o triunfo, o Nhô Quim chegou aos dez pontos e subiu para a segunda posição no grupo D do Paulistão


11/03/2015 - 00h13 - Atualizado em 11/03/2015 - 00h24 | José Ricardo Ferreira
ricardo.ferreira@gazetadepiracicaba.com.br



Foto: Antonio Trivelin/Gazeta de Piracicaba
Roni comemora seu gol na vitória diante da Lusa no Barão da Serra Negra: primeiro dele pelo XV
Roni comemora seu gol na vitória diante da Lusa no Barão da Serra Negra: primeiro dele pelo XV
Com boa presença de público - mais de 5 mil torcedores, o XV de Piracicaba venceu a Portuguesa por 2 a 1, nesta terça-feira (10), no estádio Barão da Serra Negra, pela nona rodada do Paulistão.
 
O Alvinegro abriu 2 a 0 com gols de Roni e Paulinho. Matheus Ortigoza diminuiu para a Lusa com um gol irregular. No final do segundo tempo, Chico Coreano foi derrubado na área da Lusa, mas a arbitragem não viu pênalti.
 
Com a vitória, a segunda sob o comando do técnico Toninho Cecílio, o XV chegou aos dez pontos e subiu para a segunda posição no grupo D (zona de classificação). Na classificação geral, avançou da 16ª posição para a nona colocação. A posição pode mudar porque a rodada prossegue nesta quarta-feira (11).
 
O próximo jogo será neste domingo (15), contra o Palmeiras, às 11h, no Allianz Parque, na capital. Um dia antes, a Lusa receberá o Capivariano, às 21h, na Arena Barueri. A Portuguesa é a 11ª, com dez pontos na classificação geral.

O JOGO
 
Com o gramado molhado devido à chuva, o XV começou arriscando de fora da área, tentando surpreender o goleiro Rafael Santos. Nos primeiros minutos, chegou aos 2’ com Bruninho e aos 5’ com Diego Silva, que tiveram chances de abrir o placar, mas finalizaram para fora. Melhor em campo, o XV dificultava a vida da Lusa, que não conseguia realizar um só ataque.
 
O Alvinegro só acertou o gol aos 20’, quando o meia Paulinho bateu rasteiro, exigindo difícil defesa de Rafael. Cinco minutos depois, na pressão, o XV chegou com chances com Ednei finalizando cruzado, mas para fora. O XV continuava sufocando a Lusa, mas sem eficiência nas finalizações. Enquanto isso, o goleiro quinzista Roberto só assistia ao jogo.
 
De tanto pressionar, o gol do XV saiu nos minutos finais do primeiro tempo. Pela esquerda, Fernandes invadiu a área e rolou rasteiro para o atacante Roni concluir para o fundo do gol aos 43’: 1 a 0. O primeiro tempo terminou com o XV na frente e a Lusa sem saber o que era chegar ao gol do Alvinegro.
 
O segundo tempo começou de forma positiva para o Alvinegro. Logo aos 3’, Roni entrou livre na área e, sem marcação, foi derrubado pelo goleiro Rafael. O meia Paulinho partiu para a cobrança e ampliou sem chances para o arqueiro: 2 a 0 aos 4’. Foi o quarto gol do meia para o XV no campeonato, sendo o artilheiro da equipe.
 
Com a vantagem de dois gols, o XV erroneamente recuou e deu espaço para a Lusa crescer na partida. E foi isso que aconteceu. Aos 21’, o atacante Matheus Ortigoza fez para a Portuguesa e botou fogo na partida. Ele cabeceou à queima-roupa, Roberto espalmou e a bola acertou no braço do atacante antes de balançar as redes. Mas a arbitragem deu o gol à Lusa: 2 a 1.
 
O técnico Toninho Cecílio promoveu mudanças para acertar o setor do meio de campo, mas a Lusa ganhou moral e começou a pressionar o XV.
 
Aos 30’, a Portuguesa perdeu Felipe Souza, expulso após jogada violenta sobre Chico Coreano. Os minutos finais e os descontos foram dramáticos para o XV, mesmo com o time completo. Aos 44’, Chico recebeu dentro da área e foi deslocado pelo zagueiro Guilherme. O árbitro ignorou o pênalti e marcou tiro de meta, irritando os quinzistas.
 
A Lusa continuava pressionando o Alvinegro, exigindo pelo menos duas grandes intervenções do goleiro Roberto. No minuto final, a torcida quinzista começou a gritar o nome do clube e o jogo terminou, sob forte chuva, com o XV somando importante três pontos em casa. A boa presença de público foi incentivada pela campanha Futebol Sustentável que consiste na troca de garrafas pets por um ingresso.

JOGADORES
 
“A equipe teve um primeiro tempo intenso. Fez o segundo gol no início do segundo tempo e se resguardou um pouco com a vantagem no marcador. O recuo foi um pouco natural para garantir o marcador”, justificou Cecílio quando indagado porque o time recuou após fazer 2 a 0.
 
O zagueiro Leonardo Luiz curtiu muito a vitória. “O XV é aguerrido, joga com raça”, afirmou. O meia Paulinho, 29, aniversariante na segunda-feira (9), fez um dos gols e ajudou o Alvinegro a conquistar a vitória no campeonato. “O gol foi meu presente de aniversário”, disse. Na comemoração, os colegas cantaram “parabéns a voce”.




cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 5º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular