Santos volta a atrasar os direitos de imagem


O zagueiro David Braz, um dos líderes do elenco, confirmou que o dinheiro não caiu na conta


31/03/2015 - 20h16 - Atualizado em 31/03/2015 - 22h04 | Agência Estado
faleconosco@rac.com.br



Foto: Divulgação
David Braz afirmou que confia na nova diretoria do Santos
David Braz afirmou que confia na nova diretoria do Santos
O Santos não cumpriu a promessa feita aos jogadores antes do jogo contra o Londrina, no Paraná, pela Copa do Brasil, de pagar na última sexta-feira (27) os direitos de imagem referentes a fevereiro, vencidos no dia 5, e mais metade de um dos cinco meses atrasados. Outro prazo dado pela nova diretoria e que também deixou de ser cumprido foi o de zerar todas as dívidas com o elenco até o fim de março.

Se não pagar o direito de imagem de fevereiro até o fim de semana, quando o time entrar em campo para enfrentar Corinthians no próximo domingo (5), no Itaquerão, o clube vai completar seis meses de atraso no pagamento de direito de imagem (que nem todos os jogadores recebem).

Nos últimos dias, os jogadores evitaram falar sobre o não cumprimento do novo prazo pedido pela diretoria para quitar atrasados. Para fugir do assunto, alguns diziam até que não tinham consultado o saldo bancário. O novo atraso foi confirmado nesta terça-feira (31) por David Braz, um dos líderes do elenco.

"Não, para mim não foi pago. Para receber, nós precisamos emitir a nota e ainda não foi pedido, mas desconfio que vão acertar. Estamos confiantes com essa diretoria, de que vão acertar. Estamos tendo a paciência que pediram para acertarem isso. Eles falaram só que iam acertar um esse mês, vamos esperar. Estou na torcida", disse o zagueiro. "Infelizmente é um problema que ocorre desde o começo do ano, mas temos a confiança de que vão acertar. Vejo eles (dirigentes) fazendo o possível e que não estão acomodados para resolver isso aí".

O presidente Modesto Roma Júnior não retornou as ligações para falar do não cumprimento da promessa de pagamento de atrasados. O que se comenta nos bastidores é que o dirigente tem tentado conseguir empréstimos para quitar o débito antes do jogo contra o Corinthians para evitar que o problema tenha reflexos negativos no comportamento do time no clássico, depois dos tropeços contra Ponte Preta (derrota por 3 a 1, em Campinas) e São Bento (empate por 2 a 2, na Vila Belmiro).