Amaral
Nome completo: João Justino Amaral dos Santos
Data e local de nascimento: 21/12/1954, em Campinas.
Jogou no Guarani de 1971 a 1978.

Um dos melhores zagueiros que o Guarani já teve, Amaral nasceu em Campinas e ganhou no Bugre o apelido de Feijão Maravilha - já que era considerado um dos atletas mais técnicos da posição que o futebol brasileiro produziu. No Bugre, o zagueirão foi destaque principalmente em 1976 quando jogou com Zenon, Flamarion e Renato, entre outros. Ele, entretanto, não fez parte do timão campeão em 1978 porque havia sido negociado com o Corinthians.
No alvinegro do Parque São Jorge, Amaral formou a chamada "muralha negra" ao lado do goleiro Jairo, do lateral-direito Zé Maria, do zagueiro Mauro, do lateral-esquerdo Wladimir e do volante Caçapava, todos jogadores negros e foi campeão Paulista em 1979.
Amaral atuou também no Santos, América-MEX, Universidad Guadalajara-MEX e na Seleção Brasileira. Ele ficou conhecido na Copa de 1978 quando salvou duas bolas em cima da linha na partida contra a Espanha. Mesmo assim, o Brasil não foi campeão naquela edição.

Amoroso
Nome completo: Márcio Amoroso do Santos.
Data e local de nascimento: 5/07/1974, em Brasília, DF.
Jogou no Guarani de 1994 a 1995.

Márcio Amoroso dos Santos é outro grande ídolo do Guarani. Revelado na base, o atacante tinha 18 anos quando foi emprestado ao Verdy Kawasaki, do Japão. Lá, conquistou um título da J-League e, em seguida, retornou para o Bugre. Sua estréia como profissional no Brasil aconteceu no Campeonato Brasileiro de 1994, pela equipe campineira. Naquele Nacional, Amoroso e Luizão formaram uma excepcional dupla de ataque e o Guarani chegou até as semifinais. Amoroso foi o artilheiro com 19 gols e recebeu o prêmio de melhor jogador da competição.
Em 1996, o atacante seguiu para o Flamengo, mas somente três meses já que assinou contrato com a Udinese, time italiano da Serie A. Amoroso foi artilheiro do campeonato italiano na temporada 1998/99. Jogou ainda no Parma(ITA); Borussia Dortmund (ALE). e Málaga (ESP), Milan (ITA), além de São Paulo, Corinthians e Grêmio. Após dezesseis anos, voltou ao Guarani, mas contundiu-se e não conseguiu realizar o sonho de ajudar o Bugre no Paulista de 2009. O Bugre acabou rebaixado para a Séria A2.


Careca

Nome completo: Antônio de Oliveira Filho
Data e local de nascimento: 5/10/1960, em Araraquara, SP.
Jogou no Guarani de 1978 a 1982.

Não existe torcedor do Guarani que não tenha ouvido falar de Antônio de Oliveira Filho, o Careca. Revelado nas categorias de base do Bugre e principal nome da campanha de 1978 (tinha apenas 18 anos), ele é considerado um dos melhores atacantes brasileiros em todos os tempos. Foi centroavante da Seleção Brasileira (disputou a Copa do Mundo do México), Guarani, São Paulo e Napoli (na Itália, quando foi dupla com Diego Maradna), entre outros times. Ele ficou no Bugre até 83, quando transferiu-se para o São Paulo. Na jovem equipe tricolor, que tinha ainda Muller, Silas, Pita, Sidney e companhia, Careca não demorou muito para virar ídolo e seus gols contribuíram para o São Paulo ser campeão paulista em 85 e campeão brasileiro em 86. Aliás, na final do Brasileiro de 86, Careca foi o carrasco do Bugre ao marcar o gol salvador do São Paulo, na prorrogação. Ele mora em Campinas desde a aposentadoria dos Gramados.


Evair

Nome completo: Evair Aparecido Paulino.
Data e local de nascimento: 21/02/1965, em Ouro Fino, MG.
Jogou no Guarani de 1985 a 1988.

Evair é mais um craque que iniciou carreira no Guarani. Em Campinas, ganhou a primeira chance na equipe principal em 1985. No ano seguinte, foi um dos destaques do Bugre na campanha de vice-campeão brasileiro (perdeu na final para o São Paulo, nos pênaltis). O atleta permaneceu vestindo a camisa do Guarani até 1988, quando, sob o comando do técnico Carbone, o Bugre foi vice-campeão paulista. Foi ídolo também no Palmeiras, time com o qual comemorou as conquistas dos Estaduais e Brasileiros de 1993 e 94. Deixou o alviverde no final de 94 para defender o Yokohama Flugels, do Japão, onde permaneceu até 1996. Jogou também no Atlético Mineiro; Vasco da Gama, Portuguesa, São Paulo. Coritiba, Figueirense, Goiás e Seleção Brasileira (fez 24 partidas e seis gols). Atualmente, segue a carreira de treinador. Quem quiser saber mais sobre o atleta pode consultar seu site oficial na internet (www.evair.com.br)


João Paulo

Nome completo: Sérgio Luiz Donizetti
Data e local de nascimento: 9/7/1964, em Campinas, SP.
Jogou no Guarani de 1984 a 1988.

O ex-ponta João Paulo foi revelado nas categorias de base do Guarani no começo dos anos 80. Fez parte da equipe vice-campeã brasileira em 86. João Paulo deixou o Guarani em 1988, ano em que o time de Campinas perdeu o título paulista pra o Corinthians, de Viola, por 1 a 0. Defendeu também o Bari, da Itália, entre 88 e 93, Vasco da Gama. Goiás, Corinthians, Ponte Preta, Paulista de Jundiaí, Bahia e União São João. Atualmente tenta se firmar como treinador.

Neto
Nome completo: José Ferreira Neto
Data e local de nascimento: 9/9/1966, em Santo Antônio de Posse.
Jogou no Guarani de 1984 a 1986; 1988 e 1995.

Neto sempre destacou-se como exímio cobrador de faltas e jogador de personalidade polêmica. O talentoso meia-esquerda começou a carreira em 1980 no Guarani e rapidamente despertou interesse de grandes equipes do Brasil. Antes de ir para o Corinthians, onde foi ídolo, esteve no time titular do Bugre vice-campeão Paulista em 1988 justamente contra o Timão. Então com 18 anos, Neto fez um dos gols mais bonitos de sua carreira. Após cruzamento de Careca Bianchesi, ele acertou uma belíssima bicicleta e colocou a bola longe do alcance de Ronaldo. Ao lado de nomes como Romário, Dunga e Taffarel, Neto foi responsável pela conquista da medalha de prata na Olimpíada de Seul, na Coréia.


Neneca

Nome completo: Hélio Miguel.
Local e data de nascimento: 18/12/19, em Recife
Jogou no Guarani de 1976 a 1978.
Hélio Miguel, o Neneca, era o goleiro do Guarani campeão brasileiro de 1978. Nascido em 1948, também jogou no América (MG), Bragantino (SP), Fluminense (BA) e encerrou a carreira na Votuporanguense (SP), em 1989. No Bugre teve sua melhor passagem, tendo sendo decisivo nas finais, quando o Guarani venceu o Palmeiras duas vezes, por 1 a 0. De seus pés, após uma reposição de bola, começou a nascer o gol de Careca, no segundo tempo, na casa bugrina que valeu o título.


Zenon

Nome completo: Zenon de Souza Farias.
Local e data de nascimento: 31/03/1954, em Tubarão, SC.
Jogou no Guarani de 1976-1980; 1988-1990.

Zenon de Souza Farias foi um dos principais jogadores do Guarani na histórica conquista do título brasileiro de 1978. Na primeira partida da final, no Morumbi, foi dele o gol – anotada de pênalti – que garantiu a vitória bugrina sobre o Palmeiras. Além do Bugre, foi ídolo também no Corinthians. As boas atuações em ambas as equipes levaram Zenon para a Seleção Brasileira. Com a camisa canarinho atuou em seis partidas e não marcou nenhum gol. Zenon encerrou a carreira no São Bento de Sorocaba, em 1991. Encontra-se radicado em Campinas.