O Palmeiras "nasceu" com sotaque italiano. Batizado inicialmente Palestra Itália, o time foi fundado em 26 de Agosto de 1914, por membros da colônia italiana de São Paulo - especialmente funcionários das Indústrias Francisco Matarazzo. Nos primeiros anos, apenas descendentes podiam vestir a camisa do Verdão, já que a ideia era unir os estrangeiros então radicados no Brasil.

Em 1942, o time foi forçado a mudar de nome por ocasião da Segunda Guerra Mundial. O governo brasileiro, através do presidente Getulio Vargas, decretou que clubes e associações brasileiras não poderiam ter nomes estrangeiros, sob pena severas, inclusive da perda do patrimônio. Assim, em 14 de setembro de 1942, o clube passou a ser chamado Palmeiras.

Entre as grandes fases do Verdão está a década de 60, liderada pela presença de Ademir da Guia na equipe titular. Com uma altíssima categoria na forma de jogar do time, ganhou o apelido de Academia. Também em 1960, o Palmeiras conquistou seu primeiro título nacional, a Taça Brasil (o Campeonato Nacional da época), ao golear o Fortaleza por 8 a 2. Em 1963, o Palmeiras foi campeão paulista e campeão do Torneio de Firenze, na Itália.

A coleção de títulos do Palmeiras é enorme e não há dúvidas de que a equipe tornou-se ao longo dos anos uma das potências do esporte brasileiro. Vale destacar ainda sua performance na década de 90, quando o clube, mostrando visão de negócios e ousadia administrativa, assinou o contrato de co-gestão com a multinacional Parmalat. A parceria trouxe ao Palestra Itália craques como o meia Zinho, os atacantes Edílson e Edmundo, o lateral esquerdo Roberto Carlos e o zagueiro Antonio Carlos. Com esse elenco, o time faturou o Paulista de 93 e 94 e o Brasileiro de 93 e 94.

Em 1996, com uma equipe renovada por jogadores como Cafú, Djalminha, Luizão e Muller, veio mais um título paulista, o vigésimo primeiro de sua história. A conquista foi especial, pois o time marcou 102 gols na competição e caracterizou-a como a melhor campanha da história do futebol profissional de São Paulo.

Para 1997, o Palmeiras renovou mais uma vez a equipe. Contratou o técnico Luis Felipe Scolari, o Felipão. Com ele chegaram o meia Alex, o atacante Oséas, além do retorno do meia Zinho. Com esta base, mais os reforços do atacante Paulo Nunes e do lateral direito Arce, o Palmeiras conquistou, em 1998, a Copa do Brasil e a Copa Mercosul.

E os anos 90 ainda reservavam mais aos torcedores palmeirenses. O ano de 1999 foi marcado pela presença de ídolos como César Sampaio e Evair e a conquista histórica da Copa Libertadores da América. O time segue acumulando títulos. Ano passado foi campeão Paulista.