BRUNINHO
Nome completo: Bruno Morelli.
Data e local de nascimento: 01/05/1925, em Campinas.
Jogou na Ponte Preta de 1942 a 1959.

Não há como citar o zagueiro Bruninho sem falar de Ponte Preta e isso porque toda a carreira do jogador foi construída na equipe campineira. Bruninho vestiu a camisa da Ponte Preta pôr (isso mesmo!) 17 anos, entre os anos de 1942 até 1959, e participou até da construção do estádio Moisés Lucarelli, ao lado de familiares (ele era irmão do goleiro Seraphim que também jogou na Ponte). No longo período de dedicação à Ponte Preta, atuou em 570 partidas, marcando 75 gols. Em toda a história da Ponte, ele é o segundo atleta que mais atuou com a camisa alvinegra, ficando atrás apenas de Dicá, que entrou em 581 jogos. O zagueiro morreu em 2005, aos 80 anos.

CARLÃO GANSO
Nome completo: Carlos Roberto Gallo
Data e local de nascimento: 4 de abril de 1956, em Vinhedo (SP)
Jogou na Ponte Preta entre 1974 e 1983

Hoje preparador de goleiros da Ponte Preta, Carlos Roberto Gallo está entre os arqueiros que melhor representou a Macaca. Ele defendeu as redes alvinegras de 1974 a 1983 e suas brilhantes atuações o levaram à Seleção Brasileira. Foi titular na Copa do Mundo de 1986. Jogou também no Corinthians, São Paulo e Palmeiras, além do Galatasaray da Turquia.

DICÁ
Nome completo: Oscar Sales Bueno Filho.
Data e local de nascimento: 13 de julho de 1947, em Campinas.
Jogou na Ponte Preta de 1963 a 1970; e de 1976 a 1986.

Dicá é considerado o principal jogador em toda a trajetória da Ponte Preta e não a toa é o atleta que mais vestiu a camisa da Macaca. Depois de começar no futebol amador, Dicá chegou a Ponte com 15 anos. Fez apenas sete jogos no juvenil até que o técnico Cilinho o promovesse entre os profissionais. Meia armador de habilidade invejável, ele integrou o time da conquista do título da 2ª divisão do Campeonato Paulista de 1969 e, consequentemente, do acesso para a primeira divisão. No Paulistão de 70, Dica foi eleito o jogador revelação do campeonato. Jogou no Santos e na Portuguesa antes e retornar a Campinas. Em 1977, a Ponte Preta repatriou Dicá e, com uma equipe de craques, chegou a final do Paulistão contra o Corinthians, quando perdeu o título. Dicá jogou na Ponte Preta até 1984 e levou a equipe a mais dois vices no Paulista, em 1979 e 1981. Terminou a carreira na equipe do Araçatuba, no interior de São Paulo, em 1985. Atualmente é diretor de futebol da Macaca.

OSCAR
Nome completo: José Oscar Bernardi
Data e local de nascimento: 20 de junho de 1954, em Monte Sião (SP)
Jogou na Ponte Preta de 1973 a 1979

Conhecido pelo segundo nome, Oscar iniciou a carreira na categorias de base do Guarani, mas ganhou a primeira chance como profissional na rival Ponte Preta, onde chegou em 1973. Peça chave na equipe que faturou o vice Paulista, em 1977, Oscar foi convocado para defender o Brasil na Copa do Mundo de 1978 quando despertou o interesse de grandes clubes, transferindo-se para o São Paulo, em 1979. No Tricolor, ao lado de Dario Pereyra, conquistou três vezes o Campeonato Paulista e um Brasileiro. Em 1982, ele disputou a Copa do Mundo da Espanha como capitão do time comandado por Telê Santana. Em 1986 voltou a defender o Brasil na Copa, porém como opção no banco de reservas. Na Macaca, destacou-se formando a dupla de zaga com Polozzi.

POLOZZI
Nome completo: José Fernando Polozzi
Data e local de nascimento: 1º de outubro de 1955, em Louveira (SP)
Jogou na Ponte de 1974 a 1978

Antes de se firmar como titular na Ponte Preta, Polozzi “sofreu” nas categorias de base e chegou a ser cortado do grupo que disputaria uma Copa São Paulo. A convocação só veio no último minuto, após a contusão de um dos titulares, e ele não desperdiçou a chance – a Ponte foi vice em 1974. Firmado na posição de titular do time profissional, disputou nos anos 70 um total de 59 jogos pela Macaca, dos quais a Ponte saiu vitoriosa em 26 e empatou 18. Após o sucesso na campanha de 1977, Polozzi conquistou, junto com Oscar, uma convocação para defender a Seleção Brasileira na Copa de 1978. Em 1979, transferiu-se para o Palmeiras. Ele encerrou a carreira no Tiradentes (PI), aos 37 anos, quando tornou-se treinador de futebol. Atualmente dirige a Francana na disputa da A3 do Paulista.

VALDIR PERES
Nome: Valdir Peres de Arruda
Data e Local de nascimento: 02/02/1951, em Garça (SP)
Jogou na Ponte Preta de 1970 a 1973 e 1989

Valdir Peres está entre os melhores goleiros do futebol brasileiro. Revelado nas categorias de base da Ponte Preta, onde também encerrou a carreira, ele tornou-se mundialmente conhecido defendendo o São Paulo, de 1973 a 1984, quando comemorou três convocações em Copas do Mundo (1974, 1978 e 1982 0 só foi titular na última). Ele tinha fama de “catimbeiro” já que costumava irritar seus adversário. Antes de encerrar a carreira, em 1989, na Macaca, Valdir defendeu América-RJ, Guarani, Corinthians, Santa Cruz e Portuguesa.

WASHINGTON
Nome completo: Washington Stecanela Cerqueira
Data e local de nascimento: 1/4/1975, em Brasília (DF)
Jogou na Ponte em 1998 e 2000 a 2002

Atualmente no São Paulo, Washington ganhou fama nacional jogando pela Ponte Preta, em 2001. Na ocasião, foi artilheiro do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil e comemorou sua primeira convocação para a Seleção Brasileira. O atacante vestiu a camisa da Macaca pela primeira vez em 1998, quando marcou 7 gols em 11 jogos. Ele retornou a Campinas entre os anos 2000 a 2002 quando balançou as redes 86 vezes em 95 partidas. Em sua carreira, ganhou o apelido de Coração Valente após superar um problema no coração. Em 2003, no Atlético Paranaense, o jogador foi reprovado nos exames cardiovasculares e precisou submeter-se a uma cirurgia de cateterismo. Quando muitos duvidam do futuro de sua carreira, ele retornou aos gramados em 2004 e foi artilheiro do Brasileirão, com 34 gols.