Depois de cogitarem nomes como Euterpe e Brasil Atlético, os esportistas Raymundo Marques, Mário Ferraz de Campos e Argemiro de Souza Júnior encontraram consenso na sugestão de Edmundo Araújo e, em 14 de abril de 1912, fundaram o Santos “Foot-ball” Clube – o time que 60 anos depois seria mundialmente conhecido pela genialidade de Pelé.

A trajetória do Peixe começou a todo vapor e logo em 1913, o time recebeu convite da então Liga Paulista de Futebol para disputar o Estadual. Tratava-se da primeira competição oficial disputada pelo clube e a ansiedade era grande. A estreia, entretanto, teve gosto amargo. Em 1º de junho, o Santos saiu de campo derrotado pelo Germânia por 8 a 1.

Por outro lado, a primeira vitória, em 22 de junho, foi diante daquele que se tornaria um de seus maiores rivais: o Corinthians. Na data, e em pleno Parque São Jorge, o Santos venceu por 6 a 3. Também naquele ano, a equipe da baixada faturou o título do 1º Campeonato Santista. Já a primeira vez como Campeão Paulista aconteceu em 1935, dois anos após a criação do profissionalismo no futebol.
 

Jejum e Pelé

Em 1955, após 20 anos sem ser campeão, o Santos voltou a conquistar título, vencendo o Taubaté com a equipe formada por: Manga, Hélvio e Feijó; Ramiro, Formiga e Urubatão; Tite, Negri, Álvaro, Del Vecchio e Pepe. E foi ainda em êxtase com a quebra do incômodo jejum que a Vila Belmiro acompanhou a chegada, conduzida pelas mãos de Valdemar de Brito, do então menino Pelé. Aquele rapaz franzino, de apenas 15 anos, promoveu uma revolução na trajetória do Santos.

O Santos de Pelé viveu momentos únicos na história do futebol. Para começar, formou-se um ataque memorável com Dorval, Mengávio, Coutinho, Pelé e Pepe. Nesse período, o Peixe sagrou-se bicampeão do Mundial Interclubes (1962/1963) e bicampeão da Taça Libertadores da América (1962/1963), entre outras glórias. Não existe comparações com esta fase do Peixe.
 

No auge, de novo

Após a Era Pelé, o Santos Futebol Clube continuou seu caminho de glórias e faturou títulos como o Paulista de 1978. Mas somente em 2002 a equipe voltou a ser febre nacional. No ano em que completou 90 anos, o Peixe faturou pela sétima vez o Campeonato Brasileiro e com um elenco formado principalmente em suas categorias de base. Liderados pela dupla Diego e Robinho o time dos Meninos da Vila virou sinônimo de futebol vistoso e alegre. No ano seguinte, com a base mantida, o Peixe foi vice na Libertadores da América

O mais recente título santista data de 2007, quando faturou o Paulista. Em uma final alucinante, o Santos derrotou o São Caetano com gol do atacante Moraes, também revelado nas categorias de base.