Artilheiro
 

Pelé é disparado o atacante que mais gols marcou com a camisa do Santos. Foram anotados 1.091 gols entre os anos de 1956 a 1974, quando o maior atleta do futebol mundial defendeu o Peixe. No ranking dos artilheiros da equipe da Vila aparecem: Pepe, em segundo com 405 gols entre 1954 a 1969; e Coutinho, em terceiro com 370 tentos, entre 1958 e 1970. Robinho, que defendeu o clube entre 2002 e 2005, marcou 83 e é o 24º na história do clube.


Hino

A marchinha Leão do Mar, de Mangeri Neto e Mangeri Sobrinho, é muito mais conhecida pelo torcedores do que o hino oficial do clube. Ela foi escrita após a conquista do Paulista de 1955, quando o time colocou fim ao jejum de 20 anos sem título, e ganhou o carinhos dos santistas que a consideram o hino do clube. São dela os versos:

“Agora quem dá bola é o Santos,
O Santos é o novo Campeão,
Glorioso Alvi-Negro praiano,

Campeão absoluto desse ano,
Santos sempre Santos,
Dentro ou fora do Alçapão,

Jogue onde jogar,
És o leão do mar,
Salve o nosso campeão”


Torcedores famosos

O Santos está entre as equipes mais queridas do futebol brasileiro e, mesmo não sendo uma equipe da capital, tem uma legião de famosos em sua torcida. São exemplos: o cantor sertanejo Chitãozinho; os cantores Supla e Kiko Zambianchi; o Prefeito de Jaguariúna Gustavo Reis e o apresentador Marcelo Taz, entre outros.


Tricolor

Nos primeiros meses de fundação, o uniforme do Santos era tricolor, tendo como cores o branco, o azul e o dourado. Mas era enorme a dificuldade para confeccionar camisas e calções nestas cores e por este motivo os fundadores repensaram a escolha. Em 13 de março de 1913, quase um ano depois sua criação, definiu-se pelo branco e o preto – a primeira cor como símbolo de paz e a segunda como representante da nobreza".